Vargem Grande – cara de cidade do interior dentro de Teresópolis

Dedo de Deus – Teresópolis

Cidade do Interior pode ser definida, popularmente, assim: ruas rodeadas de verde, plantações de hortaliças, pasto com bois, casas com galinhas soltas, cachorros correndo atrás das bicicletas, pessoas com sorrisos largos e muito amor envolvido.

Assim é Vargem Grande, um bairro que fica a 30 minutos do centro de Teresópolis e tem o estilo rural nas suas instalações e modo de vida dos moradores.

Provavelmente, você já pensou em mudar de ares, de estilo de vida, principalmente durante a pandemia do Covid 19. Então, que tal escolher um lugar calmo, colado na natureza e pertinho do Rio de Janeiro?

É preciso coragem para se mudar para uma cidade do interior?

Historicamente, muitas pessoas saiam do interior, largavam a vida simples em busca de melhores oportunidades de emprego nas cidades grandes. Durante anos, o êxodo rural https://brasilescola.uol.com.br/geografia/exodo-rural.htm?aff_source=56d95533a8284936a374e3a6da3d7996 transformou o cenário econômico das grandes cidades.

Sobretudo com o crescimento desordenado das periferias e o desemprego em massa, eram muitos Joãos, Marias e Severinos em busca de viverem os seus sonhos. Já dizia João Cabral de Melo Neto, em Morte e Vida Severina https://www.amazon.com.br/Morte-vida-Severina-Jo%C3%A3o-Cabral/dp/8560281320 (1955):

“Somos muitos Severinos

iguais em tudo e na sina:

a de abrandar estas pedras

suando-se muito em cima,

a de tentar despertar

terra sempre mais extinta,”

Com o avanço das tecnologias, as grandes cidades se implodiram de tanta gente, tantas facilidades e modernidade. E exatamente por isso, muitas pessoas passaram a encontrar no interior uma nova forma de viver.

O ciclo se repete, porém, de forma invertida. Hoje o sonho de uma vida mais natural, sem poluição e agrotóxico, faz com que milhares de pessoas, todos os dias, pensem em largar tudo.

No entanto, todo processo de mudança faz parte de uma transformação interna. É um novo estilo de vida: mais lento. Uma dose boa de coragem também é bem vinda.

Porém, o mais importante é o entendimento de que a vida numa cidade do interior é uma vida simples, mas nem por isso mais pobre. Seja economicamente ou culturalmente. 

A simplicidade vem do olhar que aqueles moradores têm para a natureza e para as relações entre as pessoas. Tudo que é feito no interior passa, muitas vezes, pelas mãos dos próprios moradores. Desde a quermesse na Igreja, até a verdura que é consumida.

Pandemia e uma nova perspectiva de trabalho 

Durante a pandemia do Covid 19, as empresas foram obrigadas a repensar sua carga horária e forma de trabalhar. Chegou-se ao formato do home office e os funcionários tiveram que ajustar, dentro de suas casas, uma nova estratégia para que não perdessem produtividade e prazos.

Dessa forma, foi percebido, tanto para as empresas, quanto para os funcionários, que o home office era algo mais produtivo e mais barato para os orçamentos. E dentro disso, os trabalhadores ganharam mais qualidade de vida.

Exemplo, fazendo um cronograma de horários, as pessoas começaram a entender que trabalhar de casa tinha muito mais vantagens em relação ao foco, ao horário de descanso e para a saúde mental.

Nesse formato, é mais fácil encontrar uma nova forma de viver que esteja associada ao trabalho. Os nômades digitais são esses profissionais que trabalham, online, de qualquer lugar do mundo. https://culturainglesamg.com.br/blog/nomade-digital-profissoes/

De acordo com esse novo estilo de trabalho, muitos preferiram se isolar em cidades menores, mais interioranas, para viverem por completo uma experiência mais tranquila.

Vargem Grande e a qualidade de vida

Estrada Diógenes Pedro da Costa, Vargem Grande

Logo ali na Região Serrana, há 1 hora e meia do Rio de Janeiro, fica a cidade de Teresópolis, rodeada com ampla vegetação e um clima de fazer inveja aos cariocas.

A cidade de Teresa, https://turismo.teresopolis.rj.gov.br/a-cidade/, carrega um ar bucólico nas suas ruas e memoriais.

Teresópolis tem ares de cidade do interior, mas já conta com as modernidades de uma capital, como bancos, shoppings, restaurantes e um comércio de varejo de qualidade.

Seguindo mais um pouco na estrada, chegamos na Teresópolis – Friburgo (RJ-130), carinhosamente chamada de Terê – Fri. Seu trajeto é rodeado por Mata Atlântica. Cenário ideal para passeios, turismo, mas também para se viver.

Percorrendo seus 12 primeiros quilômetros, no sentido Friburgo, chegamos em Vargem Grande, bairro rural, localizado a 30 minutos do centro.

Vargem Grande é basicamente formada por pequenos agricultores que produzem para grandes mercados da região ou para comercialização no próprio bairro. Então, é fácil você se deparar com banquinhas recheadas de hortaliças verdes e frescas nas portas das casas.

Igualmente ao crescimento do comércio no bairro, temos um avanço no número de construções para dar conta do crescente aumento da população. Sobretudo, oriundos do Rio de Janeiro.

O bairro conta (em março de 2022) com:

  •  Supermercados (2)
  •  Posto de gasolina (1)
  •  Restaurante a quilo (1)
  •  Veterinária (1)
  •  Dentista (1)
  •  Posto de saúde (1)
  •  Pet shops (2)
  •  Açougues (2)
  •  Posto policial (1)
  •  Peixaria (1)
  •  Resort de luxo (1)
  •  Pousada (1), entre outros estabelecimentos.

A vida no bairro é mais simples que na cidade, mas a exuberante natureza ao redor, é um conforto para os olhos e para a alma. 

Com ares de cidade do interior, Vargem Grande é o lugar ideal para quem procura tranquilidade e ar livre.  Há alguns minutos do bairro, seguindo a Terê-Fri, encontramos a mais famosa das cachoeiras: Dos Frades, cenário paradisíaco para uma tarde em família, por exemplo. https://live2trip.com.br/cachoeira-dos-frades-teresopolis-rj/

Criança sorrindo na plantação de alface

Cinco características da vida em Vargem Grande

Viver num lugar mais calmo e tranquilo, oferece ao morador sensações que são irreconhecíveis numa cidade grande. 

Todavia, é fundamental que não se espere dos serviços e da forma de viver como um todo, a mesma pressa de uma cidade maior. O tempo numa cidade do interior passa em outro compasso e não seria diferente com Vargem Grande.

Em resumo, algumas características da vida nesse bairro rural:

  1. Contato direto com a natureza
  2. Grande oferta de hortaliças frescas para uma alimentação mais saudável
  3. Segurança para se viver
  4. Oportunidade para se reconectar consigo mesmo
  5. Grandes oportunidades e comprar ou construir um imóvel por um preço menor que na cidade

Quanto custa morar no interior?

As expectativas diante de uma nova vida, sobretudo, num lugar menor, passam por muitos questionamentos. No entanto, o maior deles sempre gira em torno de qual o custo de uma vida numa cidade do interior? Gasta-se mais ou menos que na cidade grande? Os serviços são mais caros? E a alimentação? Aluguel?

Todos esses processos passam, obviamente, pelo estilo de vida de um lugar pequeno. Provavelmente os gastos de consumo que uma cidade grande exige, como roupas, sapatos, bolsas, cai drasticamente numa cidade menor.

Nesse novo estilo de vida, as exigências são diferentes, logo, o consumo de coisas materiais diminui também. Já que o morador leva uma vida mais em contato com a natureza e menos em shoppings, por exemplo.

Conforme o  https://blog.casamineira.com.br/cidades-com-menor-custo-de-vida-no-brasil/

“Basicamente, o custo de vida de uma cidade é calculado com base nas despesas básicas dos indivíduos, sendo uma somatória desses bens e serviços necessários para se viver. Nessa somatória, entra a média de valores para moradia, alimentação, transporte, educação, saúde, utilidades, lazer e bem-estar”.

Normalmente, os aluguéis e contruções mais afastados dos grandes centros tendem a ser mais baratos. Pode ser uma boa oportunidade de construir uma casa, por exemplo.

Os estabelecimentos comerciais, como mercados, têm o monopólio do lugar porque não há concorrência. Os preços são menos atraentes que na cidade grande, por outro lado, há um enorme número de produtores locais, de frutas, hortaliças e leguminosas que te entregam um produto livre de agrotóxico e por um valor justo.

Estar numa cidade do interior, num bairro menor, as formas de se alimentar, vestir e consumir de uma forma geral mudam. O foco na saúde, bem estar e a preocupação com a natureza passam a nortear as ações dos moradores. 

Em síntese, você pode viver com menos nessa nova vida, principalmente se compreender que viver na natureza é criar um novo olhar para as coisas simples, é fomentar a economia local, comprando de pequenos produtores e, por fim, é estar pronto para ressignificar a forma como você lida com o consumismo.

Recomeço de uma nova vida

Vista de uma casa, em construção, em Vargem Grande

Viver novas aventuras é sempre desafiador, mas também bastante compensador quando a experiência vivida é imersa na natureza. O contato com a terra é um processo de entrega e reconexão com a nossa ancestralidade. 

Chico Buarque, na letra da música Assentamento (1998), define bem o sentimento de sufocamento da cidade grande.

Enfim, meu amigos, se de alguma forma, vocês não se sentem mais pertencentes aos arranha céus, então boa viagem nessa nova experiência.

“Zanza daqui, zanza pra acolá

Fim de feira, periferia afora

A cidade não mora mais em mim

Francisco, Serafim

Vamos embora”

4 thoughts on “Vargem Grande – cara de cidade do interior dentro de Teresópolis”

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *